quarta-feira, 3 de novembro de 2010

O tempo ameniza toda dor

A vida realmente nos prega peças sem graça alguma. Levar um parente querido, por exemplo, certo dia você vê a pessoa bem, conversa com ela, sai para fazer seus afazes e quando volta essa pessoa não está mais tão bem assim, e quando você menos espera, percebe que foi tarde de mais pra dizer qualquer coisa que não tinha sido dito. Nesse momento então é como se toda sua estrutura psicológica fosse abaixo. E essa dor é inexplicável, ninguém que não tenha passado por isso consegue entender ou se quer imaginar. É uma dor dilacerante, que parece não ter fim. Porém, somos mais fortes do que imaginamos, e com o passar do tempo a ausência que antes machucava tanto não machuca mais com tanto intensidade.
Mas, sempre tem aqueles dias onde a saudade aperta mais, dias que ninguém será capaz de preencher aquele vazio, e as lágrimas voltaram a descer de seus olhos, nessa hora as lembranças invadiram sua cabeça e fará você se lembrar de casa momento que esteve com aquela pessoa e essas lembranças alimentaram suas forças.
Vai passar mais um tempo e as lágrimas não caíram quando se lembrares dela, mas sorrisos tomaram conta de seu rosto e então começará a compreender que todo mundo passará por isso um dia e que por mais doloroso que possa parecer isso lhe deu um grande aprendizado. E que você tenha sempre em mente que os seus amigos estão do seu lado e sempre iremos estar, e que você sempre poderá contar com a gente independente de qual seja a situação. Espero que o tempo amenize toda essa dor!

domingo, 26 de setembro de 2010

Tempo

Uma vez ou outra, na verdade quase sempre, paro pra pensar sobre o tempo e a sua duração, o tempo e a vida, a vida e o tempo, não sei quantos anos você tem e de fato isso não importa, não importa o que você já tenha vivido o quanto já tenha vivido o tempo é curto e passa rápido, a vida é muito curta para ser jogada fora ou vivida de forma sem graça. Mas ao mesmo tempo em que o tempo é curto, a vida também é curta, quando paramos e pensamos, percebemos o quanto já vivemos e quanto tempo já passou e pensando dessa forma, o tempo que antes era curto, acaba se tornando um grande tempo de vida.. Compreende? Eu nos altos dos meus 18 anos penso que vivi muito, mas ao mesmo tempo, eu desejo, quero e pretendo viver muito mais, penso que 18 anos é muito tempo, mas ao mesmo tempo, pensando na vida e todo o tempo pela frente, penso que é muito pouco. Eu me impressiono com a vida todo segundo, todo momento, sempre faço questão de dizer isso no meu twitter, são coisas pequenas que me deixam emocionado, acredito eu, que elas tenham mais valor emocional do que grandes acontecimentos, pela pureza, e principalmente pelo tamanho. Alguma das coisas que me deixam mais emocionado são reencontros, tenho pensado muito nisso nos últimos tempos, reencontros com pessoas que já amamos que amamos que vamos amar que deixamos de amar, que odiamos, que agora adoramos que vamos deixar de adorar, pessoas que simplesmente passaram pessoas que passaram e deixaram saudade, simplesmente pessoas, reencontrar pessoas de um passado nem muito distante, geralmente são emocionantes, às vezes não precisa de anos de distancia, às vezes são apenas alguns meses, mas porque ficamos tão impressionados e tão emocionados com o tal reencontro, saímos do reencontro sorrindo, aposto que você quando encontra alguém de muito tempo e tem um papo razoavelmente interessante, sai sorrindo e pensando, viajando no tempo, refletindo.

O que eu quero dizer com toda essa baboseira sem sentido, é que o tempo é relativo, meses às vezes nos significam mais do que anos, anos às vezes não significam nada comparado com dias, às vezes dias, são muito mais fortes do que semanas.

O valor que damos ao tempo, é proporcional ao que vivemos durante esse tempo, seja de dias, semanas, meses ou anos. O tempo só é importante, quando fazemos algo com ele, se não deixamos ele simplesmente passar, porque ele vai passar, e quando você parar e olhar o quanto passou, certamente vai se arrepender, caso não tenha feito coisas significativas pra você ou pra outras pessoas.

Eu não sei se esse texto vai fazer sentido pra alguém, se fizer, okay, se não, tudo bem também, o que eu escrevo no meu blog, geralmente são devaneios da minha cabeça, ocasionados por situações que eu vivo no dia a dia, então, por esse motivo, às vezes só faz sentido pra mim, sei que alguma coisa desse texto vai servir pra alguém, e se servir, isso já me deixa feliz.

Vida breve.

(Tento melhorar ou consertar outro dia, de qualquer maneira, ai esta)

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Passaram-se um ano

Como explicar, como descrever a falta que você me faz? Passaram-se um ano e eu ainda sinto você ao meu lado, ainda posso ver seus olhos tristes, ainda posso sentir seu perfume e o calor do seu abraço. Porém, não da forma como eu gostaria e imaginaria sentir um dia. Passaram-se um ano e eu ainda espero aquelas suas ligações que eram apenas pra saber se eu estava bem, ou para dizer que estava querendo conversar. Porém, nas chamadas nunca consta o seu nome. Passaram-se um ano e parece que foi ontem que conversávamos na mesa depois de tomarmos aquele cappucino que só você sabia fazer. Porém, foi ontem que eu conversei com você em meus sonhos. Passaram-se um ano, mas parece não fazer muito tempo desde o último conselho. Porém, agora fico sem chão diante das dúvidas e conflitos de minha mente. Passaram-se um ano, e ainda permaneço com o tempero de sua comida em minha boca. Porém, meu paladar não degusta algo nem parecido com o que você cozinhava a muito tempo. Passaram-se um ano, e ainda vejo você sorrir daquele programa que nem tinha graça. Porém, há muito tempo que eu não consigo assistir aquele programa. Passaram-se um ano, mas aquela imagem de você ali, imóvel, rígida, sem aquele olhar triste, porém, muito doce, sem aquele sorriso encantador, sem aquela sua alegria contagiante, sem o calor do seu corpo, mas, parece que foi ontem. Parece que foi ontem aquele domingo nublado e triste, onde me acordaram com gritos e choros. Parece que foi ontem que eu perdi o chão, perdi o rumo de tudo. Parece que foi ontem que eu me dei conta do quanto à vida é injusta e egoísta e arranca de nós aquilo que mais amamos. Parece que foi ontem que eu vi você ali, sendo coberta de terra e desde então a sua ausência me mata lentamente, mais lenta do que eu consigo suportar. Eu tento ser forte o suficiente pra agüentar toda essa angustia, essa dor... Mas às vezes penso que eu não sou forte o suficiente pra isso. Quando chega a noite toda aquela força que pareço ter durante o dia, some, some e as lágrimas tomam conta de meu rosto às lembranças tornam meus sonhos agradáveis, e quando acordo é como se eu estivesse estado com você à noite toda, como se você estivesse ao meu lado me reconfortando, me dando colo. Ao acordar sinto como se as minhas forças voltassem, e então enfrento mais um dia, mais um tormento, mais um sacrifício de continuar a caminhada, pois eu sei que você não iria gostar de me ver desistir, desistir seria muito fácil. E é por você que eu acordo todos os dias, você me da à coragem que eu preciso pra enfrentar todos os obstáculos e é por você que eu VIVO!


ps: Segunda-feira dia 20 de setembro fez exatamente um ano que a minha RAINHA morreu, e senti uma necessidade de lembrar dessa data com um texto, e ae esta. rs

terça-feira, 21 de setembro de 2010

O mundo dela

O medo cega, destrói, impede, e ela não entendia, ou interpretava de uma forma distorcida, não percebia que o medo a impedia de fazer várias coisas, mas claro, na idade dela é mesmo normal ter-se medo do futuro. Mas o pior que além do medo tinha a autoconfiança lá embaixo, não compreendia o quanto ela era boa o suficiente pra fazer e realizar o que ela quisesse. Mas além do medo, da baixa autoconfiança ela era muito sonhadora. Talvez ela criasse esse mundo fictício pra poder se esquecer de seus medos e problemas. Porém, isso às vezes acabava saindo de seu controle, pois começava a ficar frustrada com seu mundo real, e acreditava que no fim tudo sempre acaba com o final feliz, mas nem sempre é assim. Ela sentia muito medo de perder pessoas queridas, era totalmente carente de carinho e gostava de ficar rodeada de familiares e amigos, sua maior fortaleza eram as pessoas que ela amava, e se sentia protegida com tais pessoas. A coisa da qual ela mais sentia saudade, e não se conformava das coisas terem tomado o rumo que tomaram, foram seus amigos se distanciando, ela não agüentava ver que tudo que ela tinha vivido com algumas pessoas agora restava somente lembranças e saudade, alguns arrependimentos bateram, e pra ela, era difícil lidar-se com aquele sentimento, existiam perguntas das quais ela não sabia a resposta e querendo ou não aquilo lhe afligia muito. E mal entendia ela que ainda havia muito mais coisas para acontecer com ela e ao seu redor também.

ps: esse foi um texto que eu fiz para minha amiga há algum tempo também. Beijos ;*

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Nostalgia

Ela sente um enorme vazio, esta com medo, se sente pressionada, perdida e confusa. O que ela quer é se deitar no colo dela enquanto é acariciada por aquelas mãos macia, e poder chorar e ser reconfortada pelos conselhos de uma sábia e se encontrar naquele abraço protetor. O que ela precisa é ouvir sua voz doce e calma, sua risada rouca, lhe contando suas histórias de adolescente. A vontade que ela tem de comer aquela comida, com aquele tempero que só ela sabia fazer, aquelas sobremesas maravilhosas que continham nos ingredientes uma pitada de amor. Ela tem a necessidade de lhe contar as fofocas do final de semana. Ela sente falta de quando podia ler aquilo que mal era dito, pelos seus olhos. A ausência de sua presença e de seu perfume, lhe fere muito, e hoje mais do que nunca.

ps: fiz esse texto no dia das Mães e fiquei afim de postar, não esta tão bom, mas tudo bem.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

A vida é Breve.

Primeiro, tenho que me desculpar pela demora de posts, a desculpa é pra Mako, eu a convidei pra este blog, ela cumpriu a sua parte e eu não, então vamos la:
-

Não sei se é porque estou vivendo a fase mais sensível da minha vida, ou porque a gente cresce, conhece a nossa essência e ganha experiência, aprende o que é raiz e então cria consciência. haha.
Mas estou dando mais valor aos meus dias, horas e minutos, na terra e vivo! Nos altos dos meus 18 anos, já consigo parar e olhar pra traz e ver o quando já vivi e tenho pra viver, o quanto já passou e o quanto ainda vai passar, tudo que eu já fiz e ainda vou fazer, as pessoas que entraram e já sairiam da minha vida, as pessoas que estão passando e ficando as pessoas que estão passando e partindo.
Amigos que estão ressurgindo das cinzas, amigos que estão surgindo de repente, melhores amigos que estou fazendo, e ficando na historia melhores amigos que passaram.
Quando estamos vivendo um momento muito importante, amando, gostando, temos a tendência de achar que é pra sempre, que é eterno, mas uns dias depois, meses, ou até anos, percebemos que tudo passa e tudo sempre passara, não estou duvidando da existencialista de amores eternos, de amigos eternos, porque eu acredito sim que exista, no espiritismo, considera-se amores eternos e amizades eternas, aqueles que já vinham de outras encarnações(não sei ainda se acredito na reencarnação e no espiritismo, mas é um estudo serio que deve ser levado em consideração), pois é, o que tem me deixado bastante sensível com a vida, com os fatos e acontecimentos e aprendendo a sorrir com as coisas simples e pequenas da vida, tem sido o Espiritismo, que a pouco tempo, venho estudando e já li 3 livros sobre o assunto, coisa que já me da um certo '' conhecimento '' ou não, sobre o tema, estou enxergando a vida com novos olhos e percebendo o quanto a vida é breve e as pessoas não estão vivendo.

-
Não sei se o texto ficou bom e de verdade isso não me importa, escrevi de coração, quem já lê os meus textos, já se acostumou com os meus devaneios, sabe que me perco enquanto escrevo e geralmente não volto pra consertar.
Espero que tenham entendido o sentido desse texto, os erros vou estar corrigindo..De qualquer maneira.(Na correção, percebi que falo muito ''JÁ'', então desculpe-me pelo excesso!rs)
Obrigado.
Se ler, comente!

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

você aprende

É surpreendentemente assustador o seu jeito de me deixar completamente em paradoxo. Me faz ficar com raiva, com vontade de te matar, mas essa raiva toda não passa de um sentimento reprimido por eu mesma, por medo, angustia, ou por algo que eu não saiba explicar no momento. É engraçado como é capaz de me causar admiração pelos seus defeitos, pelo seu jeito estranho e excêntrico, suas qualidades que também são tão incríveis, a forma como lida comigo, como me ouve sem julgar minhas atitudes, como consegue arrancar um sorriso sincero meu sem grandes esforços. Quando estou com você é quando eu chego mais perto do que eu realmente sou, do que eu realmente sinto, e talvez seja por isso que não me importaria de estar sempre ao seu lado. Mas infelizmente nem sempre o que nos conforta, conforta ao outro também. Nem sempre os conceitos do outro são parecidos com os seus, e por isso devemos abrir mão de algumas pessoas por não estarem prontas pra aquilo que você esta pronto, o tempo é muito relativo e você deve aprender a respeitar o espaço de cada um, e às vezes isso leva um certo período, mas você aprende.